You are currently viewing Acreditação CFA vai certificar cursos de Administração no país

Acreditação CFA vai certificar cursos de Administração no país

Durante a última sessão plenária de 2022, realizada na sede do Conselho Federal de Administração em Brasília, foi aprovado o anteprojeto de Resolução Normativa que dispõe sobre a Acreditação CFA. A expectativa é que a iniciativa comece a ser aplicada em todo o país a partir do ano que vem.

O objetivo da Acreditação CFA é oferecer uma certificação para distinguir as Instituições de Educação Superior (IES) que ofertam cursos de graduação em Administração. A diretora da Câmara de Formação Profissional, a Adm. Cláudia Stadtlober, afirmou que o projeto já está sendo finalizado para ser colocado em prática, para aprofundar e qualificar as avaliações no país.

“Agora, a gente está elaborando os critérios, os indicadores, e a partir disso a gente confere um selo de acreditação para a escola, para o curso de Administração. Acho que é um bom avanço a gente poder ter essa certificação”. 

A concessão da Acreditação CFA levará em consideração pontos como, por exemplo, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) do curso de graduação em Administração.

Cláudia Stadtlober destaca que a Acreditação CFA vai impactar significativamente a rotina dos alunos, das instituições e também de toda a sociedade, já que a população vai poder contar com profissionais mais qualificados para o mercado de trabalho. 

“Tudo isso impacta no futuro, na profissão, porque é pensar que cada vez mais a gente precisa ter profissionais bem preparados, profissionais que consigam ter impacto na sociedade, fazer um bom trabalho com competência”. 

Essa é mais uma iniciativa do Conselho Federal de Administração em prol da qualidade de ensino, da valorização do profissional e da profissão. 

DCNS

Entre essas ações do CFA na busca de qualificar o ensino estão as novas Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Administração. Entre os destaques da nova DCN estão a formação por competências e a prática profissional obrigatória, a fim de promover o alinhamento da teoria com a realidade laboral do futuro administrador. As Instituições de Ensino Superior (IES) terão três anos para se adaptar às novas regras, a contar da publicação da DCN.

 

Rodrigo Miranda – Assessoria de Comunicação CFA