Notícia CFA – Profissionais de administração terão acesso exclusivo ao IGM-CFA 2020

Notícia CFA – Profissionais de administração terão acesso exclusivo ao IGM-CFA 2020

Estudo realizado pelo CFA foi atualizado e, entre as novidades, está a inclusão de novos e importantes indicadores 

O Conselho Federal de Administração (CFA) liberou no dia 16 de março, o acesso exclusivo para profissionais de administração registrados que desejam consultar, em primeira mão, os dados do Índice CFA de Governança Municipal (IGM-CFA) 2020. O estudo, feito pela autarquia há quatro anos, será lançado no dia 31 de março.

O IGM-CFA  consiste em uma métrica da governança pública nos municípios brasileiros a partir de três dimensões: Finanças, Gestão e Desempenho. A cada ano, o estudo passa por uma atualização. Neste ano, a metodologia da atualização passou pela revisão dos indicadores, ajustes no modelo de apuração de metas e mínimos, aplicação de outliers, apuração do IGM dos anos anteriores e geração de rankings e análises.

A principal novidade do IGM-CFA 2020 é a inclusão de novos indicadores. Um deles é o novo Índice Firjan, que foi atualizado e, com a nova metodologia, incluiu a variável “autonomia”. Ele verifica a relação entre as receitas oriundas da atividade econômica do município e os custos para manter a Câmara de Vereadores e a estrutura administrativa da prefeitura.

No indicador “Educação”, o IGM-CFA incorporou duas novas variáveis: taxa de cobertura de creche e o IDEB 9º ano. O estudo do CFA incluiu, ainda, a variável “taxas de mortes no trânsito”, que passa a compor o indicador “Segurança”.

Outra mudança considerável foi a mudança de nome do indicador “Qualidade habitacional”. A partir de agora, ele passa a se chamar “Saneamento e meio ambiente” que, além das variáveis de acesso à água e coleta de esgoto, ganhou, ainda, a variável “tratamento de esgoto”.

Com as atualizações, o IGM-CFA 2020 passa a contar com três dimensões, 12 indicadores e 30 variáveis. Para o diretor de Gestão Pública do CFA, Fábio Mendes Macedo, o estudo, ao integrar todos estes aspectos, busca fazer uma análise mais robusta com o máximo de dado disponíveis. Segundo ele, isso, é governança. “É uma nova compreensão, abrangente, integradora, inspiradora de melhores práticas e resultados em termos de bem-estar.”, diz. 

Eleições municipais

Em outubro deste ano, o  Brasil terá eleições municipais. O IGM-CFA pode ser uma ferramenta para os futuros prefeitos. De acordo com Fábio, o estudo “permite que as propostas dos candidatos sejam pautadas em dados e informações contribuindo, assim, para um melhor diagnóstico das demandas da população local.”.

O diretor do CFA explica, ainda, que por contemplar uma visão mais ampliada sobre as dimensões, o IGM-CFA se destaca e diferencia de todos os demais índices já utilizados no contexto brasileiro para mensuração da performance municipal. “Espera-se que as ferramentas apresentadas possam favorecer o debate, e consequentemente o desenvolvimento de uma governança para resultados, que consiga gerar cada vez mais valor público à sociedade”, explica.

É fácil ter acesso exclusivo 

Como acessar O acesso exclusivo é feito por meio do site www.igm.cfa.org.br. No portal, o profissional de administração clica na aba “Acesso exclusivo”. Quem ainda não tem login e senha para ter acesso ao estudo, é preciso fazer um cadastro. 

Uma vez preenchidas informações solicitadas, é preciso aguardar a validação por e-mail. Após isso, o profissional de administração terá acesso exclusivo ao IGM-CFA 2020.

Em breve, o CFA lançará, também, um guia com base nos dados do IGM. A proposta da iniciativa é auxiliar a sociedade no debate das eleições municipais.

Raio X municipal 

O IGM-CFA faz um raio x da gestão pública municipal. Desde a sua criação, ele tem sido apresentado em todo país e alguns municípios já utilizam o estudo para definir políticas públicas e nortear o planejamento estratégico. 

O estudo foi elaborado a partir de dados secundários, e considera áreas como saúde, educação, gestão fiscal, habitação, recursos humanos, transparência, violência dentre outras. A partir da construção de extenso banco de dados municipais, que foram extraídos de bases públicas como STN, IBGE, PNUD e DATASUS, realizou-se priorização de indicadores e variáveis e, em seguida, por meio de tratamento estatístico, foi possível gerar um resultado para cada dimensão e para o Índice. Assim como boa parte de suas fontes, o IGM é atualizado anualmente.

Assessoria de Comunicação CFA 

Fechar Menu